Nanopartículas em camadas podem trazer novas fronteiras em bioimagem, energia solar e segurança

Por Renata  Kaminski                                                                                                                   Dpto. de Química, UFS / Aracajú – SE

Renata - FiguraConverter luz de baixa energia em energias maiores não é um processo simples. Envolve a captura de um ou mais “pacotinhos” de luz, chamados de fótons, de uma fonte de luz de baixa energia e combinar essa energia para formar um “pacote maior”, ou melhor, fóton de maior energia. Essa conversão é objeto de estudo de muitos grupos de cientistas pelas muitas aplicações possíveis: como captura de energia solar, bioimagem, etc. Continuar lendo