Manchas vermelhas e coceira na pele? A causa pode ser o excesso de sódio

Por Marco Augusto StimamiglioInstituto Carlos Chagas – Fiocruz/PR

O consumo excessivo de sal (cloreto de sódio – NaCl) tem sido, há muito tempo, relacionado ao aumento no risco do desenvolvimento de doenças crônicas como hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e renais. Entretanto, recentemente, descobriu-se que o sódio (Na+) se acumula nos tecidos e pode ativar células do sistema imunológico, levando ao desenvolvimento de doenças autoimunes (distúrbios causados por uma reação do sistema imunológico de um indivíduo em relação aos tecidos ou órgãos do próprio corpo). Não é à toa que a frequência de alergias e doenças autoimunes tem aumentado drasticamente nos últimos anos. Em um estudo publicado em agosto de 2018 na renomada revista Science Translational Medicine, cientistas alemães relataram que altas concentrações de Na+ podem induzir o surgimento de células Th2 (células T auxiliares tipo 2), que são as células imunes responsáveis pelo desenvolvimento de processos inflamatórios e alérgicos. Além disso, os cientistas demonstraram que altos níveis de Na+ estão presentes na pele afetada de pessoas com dermatite atópica, uma condição alérgica da pele. 

Para demonstrar a associação entre a presença de níveis aumentados de Na+ e o surgimento de células inflamatórias, os cientistas elevaram os níveis de Na+ no meio de cultura celular usado para cultivar células T de memória (células T CD4+ – que emitem um conjunto de sinais químicos baseados em exposições anteriores a alérgenos/antígenos), ou células T virgens (que ainda não foram expostas a antígenos). Em ambos os tipos de células, o Na+ aumentou a abundância de sinais (citocinas e fatores de transcrição específicos) para as células Th2, indicando que a alta concentração de Na+ promove a diferenciação desse tipo de células.

Os autores compararam em seguida os níveis de Na+ na pele de pessoas com dermatite atópica, uma condição alérgica que causa manchas vermelhas e coceira na pele. A pele lesionada apresentou concentrações de Na+ 30 vezes maiores do que a pele não exposta às lesões e a pele de pessoas saudáveis. A equipe também investigou os níveis de Na+ na pele de pacientes com psoríase, uma desordem autoimune caracterizada por manchas avermelhadas e inflamação da pele. Embora tanto a dermatite atópica quanto a psoríase sejam ambas doenças inflamatórias da pele, a psoríase é mediada por um tipo diferente de células T auxiliares. Em seus resultados, os cientistas não encontraram nenhuma diferença na concentração de Na+ nas lesões da pele e nas áreas não afetadas dos pacientes com psoríase. Diante desse resultado, os cientistas concluíram que a inflamação da pele gerada na psoríase e na dermatite atópica possuem mecanismos de indução distintos. 

Apesar dos resultados dessa pesquisa demonstrarem a relação direta entre o Na+ presente na pele e a dermatite atópica, os cientistas ainda não elucidaram o mecanismo pelo qual essas grandes quantidades de Na+ chegam à pele. Por esse motivo, ainda não é possível comprovar que a quantidade de sal ingerida na dieta é capaz de influenciar direta ou indiretamente o surgimento da dermatite atópica ou outras condições alérgicas.

Para acessar o artigo original, clique aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s