A realidade dos números: Quatro atitudes

Por Vitor Klein                                                                                                                    Pesquisador do Grupo Strategos – Esag/UDESC

O desejo humano por precisão matemática é bastante antigo. A máquina de Anticítera desenvolvida pelos Gregos do período de 205 a.C. (acima) calculava com precisão a orbita lunar, solar, mais as órbitas de cinco planetas ao redor da terra, além de ser capaz de prever eclipses lunares e solares por séculos a frente.

O desejo humano por precisão matemática é bastante antigo. A máquina de Anticítera desenvolvida pelos Gregos do período de 205 a.C. (acima) calculava com precisão a orbita lunar, solar, mais as órbitas de cinco planetas ao redor da terra, além de ser capaz de prever eclipses lunares e solares por séculos a frente.

Dificilmente conseguiríamos imaginar um debate sobre economia ou prestação de contas do governo sem o uso de números. De maneira muito evidente, números definem como enxergamos e agimos no mundo, seja por indicadores como PIB e taxa de desemprego, decisivos na condução da política econômica, ou quando assistimos a um seriado sugerido pelo Netflix com base em dados sobre nossaspreferências. Continuar lendo