O que o GPS de seu carro e a ida do Homem à Lua tem em comum?

Por Keli Fabiana Seidel – Grupo de pesquisa em Bio-Optoeletrônica Orgânica– UTFPR 

Por tantas vezes ouvi pessoas falando algo como: “o Homem se sente orgulhoso de ter ido à Lua, mas não consegue sequer resolver os problemas aqui na Terra”. Sem querer entrar no mérito “do que é mais importante?”, apenas trago neste texto alguns dos avanços tecnológicos relevantes vinculados à exploração de viagens espaciais para que, então, possa mostrar que decorrente deste pequeno passo dado na Lua existe uma grande corrida tecnológica aqui na Terra.

A conquista do homem ao espaço iniciou em 1961 com o astronauta russo Yuri Gagarin, enquanto o primeiro homem a pisar na Lua foi americano Neil Armstrong, em 1969. A ideia de realizar uma viagem ao espaço, tripulada por seres humanos e com segurança, trouxe muitos benefícios ao nosso cotidiano.

Por exemplo, o monitoramento a distância da saúde dos astronautas era uma grande preocupação. Na época, a transmissão de dados sem fio a tão longas distâncias não era desenvolvida. Toda a tecnologia aprimorada para que este monitoramento remoto fosse efetuado rendeu aplicações futuras como o desenvolvimento de marca passos e monitores cardíacos que são hoje usados em hospitais e ambulâncias. Os sensores que detectavam as ondas no infravermelho também são um exemplo que contribuíram, gerando os termômetros digitais, e substituindo os antigos com mercúrio, ou ainda, dando a base de funcionamento de controles remotos (de TV, por exemplo). As lentes de contato já existentes na época tiveram enorme aperfeiçoamento em sua constituição passando de lentes de vidro para visores de plástico com películas anti-riscos e com proteção contra raios ultravioleta, tecnologia atualmente usada por soldadores e também nos nossos óculos de sol.

As roupas dos astronautas também possuíam composição especial de um tecido não inflamável e que suportava temperaturas extremas (aproximadamente entre +118o C e -163o C). Atualmente, este tecido não inflamável é usado em uniformes de bombeiros ou de pilotos de carros e, a proteção contra temperaturas extremas é usada em uniformes industriais em ambientes com temperatura muito variada. Outro exemplo é o teflon que, apesar de não ter sido inventado pela NASA, tornou-se mais popular após sua utilização nas roupas dos astronautas para evitar que a sujeira se acumule, sendo hoje utilizado em panelas para que a comida não grude.

A criação do código de barras pela NASA para que milhares de peças levadas em viagens espaciais fossem catalogados teve, mais tarde, sua aplicação estendida a catalogar produtos comerciais. E junto a este fato está o avanço de computadores que processavam todas estas informações. É algo praticamente inacreditável pensar que o homem conseguiu chegar à Lua com um computador que pesava 32 kg e possuía apenas 2 kb de memória RAM (equivalente à memória de uma calculadora científica). Não é por acaso que o computador precisou ser reiniciado momentos antes de pousar na Lua devido à sobrecarga de informações processadas naqueles instantes.

E ainda é possível citar a criação de: ferramentas sem fio (com baterias) como a furadeira portátil; o desenvolvimento de aço de baixo peso e alta resistência em espaçonaves que hoje são aplicados em trens de pouso de aviões e helicópteros; o famoso travesseiro da NASA com espuma viscoelástica desenvolvido para absorver impacto e dar conforto aos assentos em espaçonaves; o velcro que fecha sua bolsa, tênis, etc, que não foi uma invenção da NASA, mas também se popularizou pela sua utilização nas paredes das espaçonaves para fixar os equipamentos manuais não deixando-os flutuando; a comida desidratada que faz parte de nosso cardápio; a conversão de urina em água potável, etc.

E por último, a criação mais popularizada de todas: a transmissão de dados por satélites e o Sistema de Posicionamento Global (GPS). O GPS permite que, um determinado ponto em qualquer lugar do planeta, possa ser localizado com precisão. Esta tecnologia além de nos ajudar na locomoção nas cidades, também é usada em monitoramento de desmatamentos, queimadas, mudanças climáticas, etc. A transmissão de dados via satélite nos permite a comunicação quase que instantânea de informações com o outro lado do mundo nas atividades mais comuns como, acessar a internet, enviar um whatsapp, atender ao telefone ou ainda assistir televisão.

É claro que vale a pena ressaltar que muitas dessas tecnologias teriam sim surgido naturalmente aqui na Terra para solucionar outras necessidades do cotidiano e talvez, até mesmo, por custos muito menores do que os gastos em viagens espaciais. Por fim, sem entrar no mérito financeiro das descobertas, a questão é: você tinha noção de que foi da exploração do espaço que proporcionou tanta comodidade ao seu cotidiano?

Para saber mais acesse:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s