Gerar energia a partir de nossas roupas pode estar muito próximo!

Por Renata  Kaminski, Dpto. de Química, UFS / Aracajú – SE

Com a preocupação com questões ambientais e crise energética, a busca por fontes renováveis de energia que causem poucas agressões ambientais é um dos maiores desafios do desenvolvimento sustentável da sociedade. Gerar eletricidade a partir de forças naturais, como vento, sol, movimento, etc., é uma boa solução para a crise energética. Radiação solar e movimento mecânico são exemplos de fontes de energia limpa e renovável. Uma fibra de tecido têxtil capaz de gerar eletricidade absorvendo energia solar e movimento mecânico pode ser um passo importante para a nova geração de dispositivos eletrônicos sustentáveis. Isso pode significar que, no futuro, esquecer seu carregador de celular em casa quer dizer que você esqueceu de vestir suas roupas.

Figura 1: (A) Nanogerador e dispositivo fotovoltaico em detalhe; (B) Ambos colocados no tecido.

Continuar lendo

Big Brother Ecológico: madeira transparente pode substituir paredes e vidros em nossas casas!

Por Bruno José Gonçalves da Silva                                                                                                    Prof. Dpto. de Química – UFPR

Instituto Real de Tecnologia KTH da Suécia/Divulgação visto através da madeira transparente.

Instituto Real de Tecnologia KTH da Suécia/Divulgação visto através da madeira transparente.

Rotineiramente vemos nos noticiários alguma descoberta fascinante que diz respeito à busca por energias renováveis que supram as necessidades cotidianas de todo o mundo. Exemplos disso são as usinas eólicas e as tão estudadas células solares, que foram apresentadas aqui mesmo no “Cientistas descobriram que…” em postagem realizada, no dia 03 de maio de 2016, pela Profa. Keli Fabiana Seidel, da UTFPR. É um tema que sempre desperta a atenção dos pesquisadores, Continuar lendo

Células fotovoltaicas eficientes como réplicas de pétalas de rosas

Por Renata  Kaminski                                                                                                                   Dpto. de Química, UFS / Aracajú – SE

Imagem retirada do artigo original (final do texto)

Figura 01. Comparação da superfície de uma pétala de rosa com a superfície criada para aumentar a eficiências das células fotovoltaicas. Editado do artigo original (final do texto)

Cientistas do KIT (Karlsruhe Institute of Technology) reproduziram as células epidérmicas das pétalas de rosas El Toro, que possuem boa propriedade antirreflexo e integraram com células solares orgânicas. Isso resultou em um ganho de eficiência relativa de 12%, e os resultados foram apresentados no artigo publicado recentemente na revista científica Advanced Optical Materials. Continuar lendo