A interface entre o corpo humano e bioeletrônica orgânica

Por Keli Fabiana Seidel – Grupo de pesquisa em Bio-Optoeletrônica Orgânica– UTFPR

Imagem representativa de dispositivo bioeletrônico para estimulação cerebral (Deep Brain Stimulation) em caso de doença mental – Imagem/fonte: leapsmag.com

A utilização de novas tecnologias capazes de auxiliar diagnósticos médicos, assim como tratamentos de doenças, tem se mostrado cada vez mais eficiente. Dentre tantos estudos, uma crescente área de pesquisa está relacionada à criação de dispositivos (optoeletrônicos orgânicos) capazes de serem implantados no corpo humano. Devido ao contato direto do dispositivo com células de nosso corpo, o maior desafio desses estudos está relacionado ao desenvolvimento de tecnologias de interface capazes de promover a integração de dispositivos com tecidos biológicos de forma não nociva.

A vantagem desse tipo de dispositivo implantado no corpo humano se dá pelo fato de que o Continuar lendo

Agrotóxicos aumentam o risco de desenvolver a doença de Parkinson

Por Marcelo Farina                                                                                                                                 Prof. do Dpto. de Bioquímica da UFSC

Para ouvir o áudio do texto com o autor, clique aqui.

Marcelo - imagemOs agrotóxicos são compostos amplamente utilizados na agricultura devido a suas propriedades inseticidas, herbicidas e fungicidas. No Brasil, sua utilização tem aumentado significativamente nos últimos anos e este fato parece ser responsável, ao menos em parte, pelo elevado grau de exposição humana a tais compostos. A exposição a uma grande quantidade de agrotóxicos durante um curto intervalo de tempo (exposição aguda) pode causar sintomas bastante evidentes Continuar lendo