O segredo numa gota de sangue…

Por Hélia Neves – Faculdade de Medicina de Lisboa – Portugal

Todos nos questionamos qual rumo da Medicina e como esta evoluirá para nos tornarmos indivíduos cada vez mais saudáveis. Uma coisa é certa, desejamos que a Medicina do futuro melhore a capacidade de detectar precocemente as doenças com métodos não-invasivos, e idealmente, que consiga até prevenir/evitar o seu aparecimento. Muitos avanços foram feitos nesse sentido e parece que vamos no bom caminho…

“Os cientistas descobriram que…” é possível detectar precocemente algumas formas de cancro (câncer) utilizando apenas uma gota de sangue… Em agosto deste ano (2017) uma equipe de Investigadores, liderados por V. Velculescu do “Johns Hopkins Kimmel Cancer Center”, publicou na revista Science Translational Medicine (Figura 1), uma nova técnica de análise ao sangue que permite a detecção precoce de algumas formas de cancro (colo-rectal, mama, pulmão e ovário). Continuar lendo

O tesouro escondido nos nossos dentes! 

Por Michelle Tillmann Biz – Dpto. de Ciências Morfológicas / UFSC

Sempre que entro em sala de aula para falar sobre o desenvolvimento dos dentes (processo conhecido por Odontogênese) meu coração pulsa. Sinto que cada dente que se forma, guarda em si um pequeno e precioso tesouro, como se fosse um cofre: a polpa dental! Deixe-me explicar melhor.

Lá no início do nosso desenvolvimento, bem no comecinho da gravidez, não somos já somos um ser completo e complexo em miniatura que vai aos poucos crescendo. De início, somos apenas um amontoado de células, e aos poucos cada célula vai definindo o seu destino, vai definindo qual tecido, órgão ou sistema irá formar. Dessa forma, no 21o dia de gestação, algumas células vão destinar-se a desenvolver o Sistema Nervoso. Para isso, formam duas estruturas chamadas de tubo neural e células da crista neural (CN). De Continuar lendo

Prêmio Nobel 2017: medicina, física e química

Cientistas descobriram que… preparou um texto especial para nossos leitores. Reunimos três pesquisadores das áreas de Biologia/Biomedicina, Física e Química para explicar as grandes descobertas que renderam os prêmios Nobel de Medicina, Física e Química de 2017. Aproveitem!

Prêmio Nobel Medicina / Fisiologia: controle do ritmos circadianos Continuar lendo

O exercício físico como um instrumento terapêutico na depressão

Por Guilherme Pasetto Fadanni1 e Geison Souza Izídio2

  1. Mestrando em Farmacologia – UFSC;
  2. Coordena o Laboratório de Genética do Comportamento – UFSC

Em tempos de vida agitada, sono escasso ou de baixa qualidade e estresses diários constantes, muito se fala sobre a prática de exercício físico como um meio de prevenir e/ou tratar a depressão humana. Mas quais seriam as bases científicas por detrás desses possíveis benefícios?

Pesquisadores do Laboratório de Mapeamento Cerebral e Integração Sensório-Motora do Instituto de Psiquiatria – UFRJ publicaram o artigo “O exercício físico no tratamento da Continuar lendo

É possível purificar água de maneira barata e sem utilizar filtros

Por Renata  Kaminski Dpto. de Química, UFS / Aracajú – SE

Figura 1: Esquema de filtragem. Fonte: Shin, 2014. Nat. Communication

Cientistas encontraram uma maneira de purificar água de forma barata e sem necessidade do uso de membranas ou filtros, somente com uso de CO2. É uma tecnologia muito parecida com a usada para adicionar gás nos refrigerantes.

Com a grande demanda por água tratada, sempre existe a necessidade de melhoria e diminuição de custos dos processos de tratamento. Normalmente se usa a separação por membranas ou por ultrafiltração para separar partículas suspensas na água, e esse material encarece a purificação, pois precisa ser trocado frequentemente. Os processos sem utilização de membranas dependem da sedimentação das partículas, as quais sendo muito pequenas ou carregadas eletricamente não decantam facilmente. O processo acaba ficando caro pela dependência de produtos químicos que induzam as partículas a se agregarem. Continuar lendo

Qual o seu lugar na “fila do câncer de boca”?

Dr. Filipe Modolo – Dpto. de Patologia, UFSC

Por por meio de um simples exame de raspagem da mucosa (semelhante aos exames de rotina da ginecologia) é possível determinar o risco de câncer de boca nos pacientes portadores de doenças cancerizáveis. Em outras palavras, organizar uma “fila do câncer de boca”

Fonte: blog Bon voyage Harlye

O câncer de boca é uma doença muito relevante no nosso país, principalmente na Região Sul, onde é o sexto câncer mais frequente em homens e o décimo quinto em mulheres[1]. Já foi amplamente divulgado que o fumo, principalmente quando associado ao consumo de álcool, é o principal causador do câncer de boca. Essa notícia está nos meios de comunicação de massa (televisão, rádio, revistas) e até nos maços de cigarros… Continuar lendo

Revelados os segredos da viagem longa! O que faz a LSD em nossos receptores de serotonina?

Por Guilherme Razzera, Prof. do Dpto. de Bioquímica da UFSC

FIGURA 1: LSD junto ao receptor de serotonina. Ao interagir, a “tampa” que existe nesse receptor permanece mais tempo fechada aumentando a duração dos efeitos alucinógenos (Figura adaptada de Wacker et al., 2017).

Obviamente esta pergunta é complexa, porém para respondê-la temos basicamente dois caminhos. Para entender os efeitos da LSD (a Dietilamida do Ácido Lisérgico) no nosso organismo, um dos caminhos que pode ser seguido envolve, eu diria, um tipo de experimentação ilegal, que foge aos rigores metodológicos científicos e que certamente não corresponde aos nossos objetivos aqui. O outro caminho é tentar entender qual o mecanismo molecular/bioquímico de ação dessa droga no organismo. Vou tentar convencê-los de que essa última maneira pode ser também uma viagem. Uma viagem pela bioquímica das macromoléculas! Continuar lendo