A molécula “celebridade”, fosfoetanolamina

Por Andréa Rodrigues Chaves                                                                                                       Instituto de Química – UFG

Andrea - FiguraHá menos de seis meses, um composto químico ganhou notoriedade entre a população brasileira, a fosfoetanolamina. Muitos não sabem, nem mesmo, a que função química esta molécula pertence, mas a sua possível aplicação já foi razão suficiente para que este composto ganhasse tanta atenção. A fosfoetanolamina tem sido relacionada a uma considerável redução e melhora no quadro de pacientes com câncer, especialmente pacientes em estágio terminal da doença. Continuar lendo

Pessoas com síndrome de Down são menos susceptíveis à desenvolverem tumores

Por Giordano Wosgrau Calloni                                                                                                    Prof. do Dpto. de Biologia Celular, Embriologia e Genética

Para ouvir o áudio com  o autor, clique aqui.

Giordano - FiguraNo ano de 2002, cientistas publicaram na conceituada revista científica The Lancet, dados de 13 anos de pesquisa (1983-1997) a respeito da mortalidade de cerca de 18.000 pessoas com síndrome de Down. Esta síndrome também é conhecida como trissomia do cromossomo 21, uma vez que a alteração genética é ocasionada justamente pela presença total ou parcial de uma cópia do cromossomo 21. Continuar lendo

Jogando dados: seria o azar o principal responsável pelo câncer?

Por Tiago Góss dos Santos                                                                                                 Pesquisador do CIPE, Hospital AC Camargo;

Tumor dadoNo primeiro dia do ano de 2015, a revista Science publicou um artigo que causou (e ainda está causando) muitas polêmicas. Os autores do estudo são dois conceituados cientistas na área do câncer, Bert Vogelstein e Cristian Tomasetti, do hospital Johns Hopkins em Baltimore, Estados Unidos. O artigo lança uma possível Continuar lendo

O despertar da era dos exossomos: serão os antigos lixeiros promovidos a carteiros?

Por Bruno Costa da Silva                                                                                                 Pesquisador na Medical College, Cornell University/Nova Iorque – EUA

Para ouvir o áudio do texto com o autor, clique aqui.

Bruno CS - imagemEm um ramo que vem tomando força na última década, cientistas começaram a revisitar antigos conceitos sobre o que até então se entendia como “os lixeiros das células”, ou mais formalmente falando, os exossomos. Apesar do seu pequeno tamanho (em torno de 100 nanômetros, o que se compara ao tamanho de um vírus ou de 0,2 a 1% do tamanho de uma célula), os exossomos são formados por diversos componentes presentes nas células, em especial os lipídeos e as proteínas. Continuar lendo

Tumores podem ser tão antigos quanto seres vivos multicelulares

Por Bruno Costa Silva                                                                                                                Pesquisador na Medical College, Cornell University/Nova Iorque – EUA

Para ouvir o áudio do texto com o autor, clique aqui.

Apesar do investimBruno CS imagemento anual de bilhões de dólares em pesquisas, a total compreensão e cura do câncer ainda parece estar além do horizonte. Nessa busca, uma pergunta que surge vez ou outra na cabeça de quem estuda oncologia é em que ponto da nossa evolução passamos a ser acometidos por tumores? Essa pergunta é de grande relevância, pois, Continuar lendo